Edição: 11309 Data: 26/07/2014

Notícias - Garça

PECULATO - Funcionário da Prefeitura de Garça é principal suspeito pelo sumiço de computadores

26/07/2014 -


Depois de um ano de investigação, o caso do sumiço dos computadores em Garça parece entrar na reta final da solução. Um funcionário público da Prefeitura de Garça é o principal suspeito pelo desaparecimento dos 58 computadores do almoxarifado municipal. Os equipamentos foram comprados com recursos da União e da Prefeitura e deveriam estar sendo usados por professores e alunos e custaram mais de 100 mil reais aos cofres públicos.

O inquérito foi instaurado no final de março do ano passado e o sumiço dos 58 computadores portáteis, notebooks, foi levado a conhecimento da polícia pela Secretaria de Assuntos Jurídicos e Cidadania de Garça. Os equipamentos, em valores da época, somariam cerca de R$ 112 mil.

Dos 58 notebooks, 56 desaparecidos são referentes a um lote de 320 comprados pela Secretaria Municipal de Educação, com repasse posterior para uso dos professores da rede de ensino. Outro computador era de uso direto do ex-prefeito Cornélio Cezar Kemp Marcondes e o último, não localizado, seria utilizado em uma sala para portadores de necessidades especiais na escola “Maria do Carmo Pompeu Castro”.

Os equipamentos foram adquiridos no final de 2009 pela Secretaria de Educação e pelo ex-prefeito, mas a entrega ocorreu no início de 2010, em um evento no Teatro Municipal.

O primeiro destino dos computadores recuperados é o conserto, visto que chegaram em péssimo estado de conservação, mas aos poucos os equipamentos recebem manutenção para serem distribuídos às escolas públicas municipais de Garça. Mais de um ano depois a polícia recuperou 40 deles, e descobriu um esquema que envolvia um funcionário da Prefeitura. Segundo investigação, ele era o responsável pelo desvio e venda do equipamento.

De acordo com o delegado seccional de Marília, Luiz Fernando Quinteiro, o servidor público já foi ouvido em declarações e certamente será indiciado por peculato e terá que dar maiores informações no sentido de localizar a totalidade dos equipamentos desviados. Das máquinas recuperadas umas estavam em outras cidades e foram enviadas para a polícia pelos Correios. Outras foram apreendidas pela polícia com pessoas que teriam comprados os computadores.

Em entrevista, Quinteiro coloca que as investigações prosseguem no sentido de esclarecer todos os pontos que resultaram no desvio dos equipamentos que pertencem à Prefeitura Municipal de Garça.

Vale lembrar que quem comprou os equipamentos sem nota fiscal, desconhecendo a origem, também poderá ser penalizado por adquirir um computador furtado.

A finalidade dos computadores portáteis recuperados agora mudou. Ao invés de serem entregues aos professores, os equipamentos serão instalados nos laboratórios de informática de cada escola municipal – no total 14 na cidade – e o controle dos equipamentos ficará mais rigoroso.

Segundo Richard Giandomênico, diretor administrativo, cada computador está sendo fichado, o que permitirá um controle da hora em que o mesmo entrar ou sair da Secretaria.

“Haverá controle sobre a hora em que for devolvido pelo professor ou pela escola que estava utilizando o mesmo “, disse o diretor.

Segundo divulgado, 15 computadores vão beneficiar escola da zona rural do município.

 


Mais Notícias