Edição: 11762 Data: 28/05/2016

Notícias - Garça

Acusado de furtar armas no Fórum de Garça foi condenado a três anos de reclusão

28/05/2016 -


Armas “sumiram” do Fórum de Garça

Depois de um longo processo, um dos acusados de furtar armas no Fórum de Garça foi condenado a três anos de reclusão , além de quinze diárias, no piso atualizado. Paulo Francisco da Silva conquistou o direito de cumprir a pena em regime semiaberto. A sentença foi proferida em fevereiro último depois de um novo acordo, haja vista que, no julgamento ocorrido em dezembro de 2014 o acusado havia sido condenado a cinco anos de reclusão, no regime inicial fechado, e pagamento de 25 dias multa no valor unitário mínimo legal. Paulo Francisco da Silva respondeu o processo em liberdade e interpelou recurso também em liberdade.

No processo houve o desmembramento do julgamento de outro réu que ainda está em grau de recurso.

O crime, segundo o processo, ocorreu entre fevereiro de 2008 e setembro de 2009, no prédio do Fórum de Garça, quando Paulo Francisco da Silva e Luís Rukhaber, furtaram armas de fogo que estavam sob a guarda do Poder Judiciário.

Segundo a denúncia os réus, por ocasião dos fatos, trabalhavam para uma empresa que prestava serviço de limpeza e manutenção no prédio do Fórum. Durante as limpezas que realizaram nas vidraças do imóvel, mais precisamente das janelas metálicas envidraçada da “sala das armas”, localizada no segundo pavimento do imóvel, os réus teriam utilizado instrumento a permitir o destravamento da fechadura do tipo “alavanca” existente em tais janelas, conseguindo acessar o interior da sala da qual subtraíram o armamento.

De acordo com o processo, em diligências, policiais civis teriam apurado que uma arma havia sido apreendida na cidade de Agudos, e que fato semelhante havia ocorrido no prédio dos Fóruns de Santa Rita do Passa Quatro e Piratininga, locais em que os autores teriam trabalhado para uma empresa terceirizada nos serviços de faxina dos prédios. À exceção da pistola Taurus, calibre 380, apreendida na cidade de Agudos, as demais armas não foram recuperadas. A denúncia se deu em agosto de 2011. 



Relembre o fato: 20 armas ‘somem’ do Fórum de Garça

Em outubro de 2009 os jornais da região divulgavam o fato de que 20 armas de diversos calibres sumiram misteriosamente de um depósito no Fórum de Garça, para onde eram levadas após sua apreensão.

A Polícia Civil instaurou inquérito para apurar o desaparecimento de 3 pistolas e 17 revólveres do depósito de armas no Fórum de Garça. A suspeita foi levantada após delegado de polícia na cidade Valdir Tramontini, receber carta precatória da Comarca de Agudos para oitiva de proprietário de pistola 380 apreendida em abril deste ano (2009). Em seguida, ele constatou que arma era fruto de apreensão em agosto de 2008 e que estaria guardada no depósito do Fórum.

Na época o delegado titular de polícia de Garça, Valdir Tramontini, informou que “eles pediam a oitiva de um morador aqui de Garça em nome de quem estava cadastrada uma pistola que havia sido apreendida em Agudos no mês de abril”.

Ao receber o documento, o delegado recordou-se que a arma em questão havia sido apreendida pela polícia de Garça e remetida ao Fórum local em agosto de 2008. “Entrei em contato com o diretor da primeira Vara da Comarca, que é o responsável pelo depósito, ele foi fazer o levantamento e constatou que, além dessa pistola, outras dezenove armas haviam sido furtadas”, disse Tramontini na época.

O delegado explicou que, pelo menos em relação à pistola apreendida em Agudos, podia afirmar que o furto no Fórum ocorreu antes de abril de 2009.

Após confirmação do furto das armas, peritos do Instituto de Criminalística (IC) de Marília foram chamados ao local, onde não foram constatados indícios de arrombamento. No entanto, segundo Tramontini, as janelas não estavam travadas.

A Polícia Civil ainda não sabe se as armas foram levadas todas de uma vez ou aos poucos. “Não descarto qualquer possibilidade”, informou. “Mas estamos trabalhando para o esclarecimento do caso”. De acordo com o delegado, a polícia investiga quem eram as pessoas que tinham acesso ao depósito. O Fórum de Garça abriu um processo administrativo para apurar as circunstâncias do sumiço das armas. 


Mais Notícias