Garça,
Central do Assinante
Jornal Comarca de Garça

Postado em 14/07/2017 às 09:00

Coluna Bate Pronto

De forma incontestável e inapelável, o Corinthians bateu o Palmeiras em pleno Allianz Parque, 2 x 0, ratificando a sua posição de líder disparado do Brasileirão/17. O nome do jogo foi o jovem Guilherme Arana, que sofreu o pênalti que originou o primeiro gol e ainda marcou o segundo. Com 35 pontos, o Timão soma 16 a mais que o Palmeiras, que não perdia há mais de um ano em seus domínios.

 

O Santos também venceu fora de casa, 1 x 0, sobre o Atlético-MG, com gol de falta aos 48´ da etapa final feito por Daniel Guedes. O detalhe da partida: cada time desperdiçou uma penalidade máxima. Outros resultados: Ponte Preta 0 x 3 Bahia; Fluminense 0 x 1 Botafogo; Vitória 1 x 4 Vasco da Gama; Atlético-PR 0 x 2 Cruzeiro. 

 

O Palmeiras, via Crefisa, acertou a contratação de mais um reforço: o atacante Deyverson, 26, que jogava no futebol espanhol, mais precisamente no pequeno Alavés. O preço? R$ 18,6 milhões e contrato por cinco anos.

 

Do jornalista Jorge Nicola: “Após mais de um ano, a auditoria criada para analisar as obras da Arena Corinthians está concluída. E ela traz um dado espantoso: R$ 273 milhões do valor final têm de ser abatidos. São R$ 150 milhões em obras que estavam no projeto inicial e não foram realizadas e outros R$ 123 milhões em obras que precisam ser refeitas. O mais curioso é que Claudio Cunha, dono da CCEC, empresa responsável pela auditoria, não tem conseguido apresentar os resultados para o presidente Roberto Andrade, nem para qualquer outro dirigente no Corinthians. Procurado, Roberto só disse que ainda não pode falar sobre o caso porque não viu os resultados do estudo.”

 

“Na teoria, o Timão deveria ter pressa para receber esses dados, pois poderia cobrar da Odebrecht a redução dos R$ 273 milhões da conta final de sua arena, avaliada em pouco mais de R$ 1 bilhão. A dificuldade da CCEC em se sentar com Roberto Andrade pode ter a ver com a crise financeira do Timão – quando o encontro ocorrer, o Corinthians terá de pagar pela auditoria. Apesar de ter se transformado em um trunfo esportivo, a arena em Itaquera é hoje o grande Calcanhar de Aquiles do clube. Tudo porque a engenharia financeira criada por Andrés Sanchez para pagar o estádio não vingou, porque a capacidade de arrecadação da arena se mostrou menor do que a estimada. Os naming rights, por exemplo, ainda não foram vendidos.”

 

“Desde abril do ano passado, o Corinthians nem tem pago as parcelas do financiamento com a Caixa. É que existe uma negociação entre clube e banco para que a prestação de R$ 5,7 milhões seja reduzida, já que o Timão não conseguia bancar esse valor. Em junho, o atual líder do Brasileirão encheu seu estádio nos quatro jogos que disputou como mandante, mas nem assim alcançou os R$ 5,7 milhões – a receita líquida com a bilheteria foi de R$ 4,6 milhões.”

 

Jogos deste fim de semana pelo Brasileirão/17: Corinthians x Atlético-PR, o único confronto previsto para amanhã, às 19 horas, no Itaquerão. No domingo, Palmeiras e Vitória se enfrentam às 11 horas, no Allianz Parque. Mais tarde teremos: Vasco da Gama x Santos; Cruzeiro x Flamengo; Grêmio x Ponte; Bahia x Avaí; Chapecoense x São Paulo; Coritiba x Fluminense; Atlético-GO x Atlético-MG. Na segunda-feira, no Rio de Janeiro, Botafogo e Sport Recife.

 

Você sabia? O Corinthians, vivendo um momento mágico, chegou a 28 partidas de invencibilidade. Neste período foram 21 vitórias e sete empates.

 

Mais uma incrível história para o futebol brasileiro, relatada por José Roberto Malia em seu blog: “Duque de Caxias x São Gonçalo, pela Série C do Carioquinha sub-17, é mais um exemplo de que nada é impossível na pátria das chuteiras furadas. A partida foi decidida no WO simplesmente porque o Duque de Caxias usou farinha de trigo para marcar o campo e não cal. Sua senhoria, o assoprador de latinha Diogo de Souza Andrade, não quis conversa. Esperou 30 minutos e, como o problema não foi resolvido, penalizou o Duque de Caxias. O jogo seguinte, às 15 horas, entre os mesmos times, mas pelo sub-15, ocorreu normalmente, já o clube havia colocado a cal.”

 

Drama no Morumbi: como o São Paulo conseguirá pagar a rescisão de Rogério Ceni no valor de R$ 5 milhões, constante no contrato? Há uma cláusula exigindo que a multa seja paga ainda em 2017.

Leia Também

Amanhã é o Dia Nacional do Doador de Sangue
Sanitários são instalados no parquinho do lago
FUTSAL Categorias de base decidem em casa as semifinais da Liga Regional de Assis
Bombeiros lançam Campanha de Natal para arrecadação de brinquedos
Home Geral - Policial - Região - Garça - Esportes - Editorial - Variedades - Social
Home - Contato
Jornal Comarca de Garça
Praça Pedro de Toledo, 235, Garça - SP
Fone/Fax (14) 3471-0782
Quem Somos | Edição Impressa | Assine | Contato
Desenvolvido por StrikeOn