Garça,
Central do Assinante
Jornal Comarca de Garça

Postado em 02/12/2017 às 09:00

Relatório Hospital São Lucas: documento será apresentado em audiência pública solicitada pelo prefeito João Carlos

Está pronto e será apresentado à população e aos vereadores, em audiência pública solicitada pelo prefeito João Carlos dos Santos, o relatório com o diagnóstico sobre o Hospital São Lucas de Garça. A audiência será realizada na Câmara de Vereadores, na próxima terça-feira, dia 5, a partir das 18 horas, e é aberta ao público que tiver interesse em comparecer. Já na segunda-feira, dia 4, durante a sessão da Câmara, os interventores do hospital irão esclarecer as dúvidas dos vereadores com relação à intervenção, que teve início em setembro deste ano.

O relatório, que possui aproximadamente 10 mil páginas, contém comentários técnicos e reproduz documentos que sustentam as alegações. Realizar esse diagnóstico detalhado e apresentá-lo à população foi um compromisso assumido pelo prefeito em conjunto com a atual diretoria da Santa Casa. “Esse relatório deve servir de exemplo para que no futuro não se cometam os mesmos erros que aconteceram no passado e que, consequentemente, causaram toda a crise. Porém, acredito também, que este documento, apesar de elucidar essas questões, não resolve os problemas que nós temos que enfrentar, pois eles continuam, assim como não é o papel da Prefeitura apontar culpados ou responsabilidades. Cabe à Câmara e ao Ministério Público tomarem as devidas providências”. 

João Carlos disse ainda: “Acho que seria de muita irresponsabilidade nossa indicar pessoas que possam ser responsabilizadas, pois, muitos que passaram pela instituição, trabalharam de forma voluntária e se dedicaram a resolver os problemas. A nós cabe o compromisso de fazer com que essa instituição funcione e que ofereça serviços hospitalares que a nossa população merece. É uma questão de amadurecimento da sociedade e serve para mostrar que a Santa Casa não é um patrimônio da Prefeitura, e sim de toda a população de Garça”. 

Segundo o prefeito, há muito trabalho a ser feito no sentido de reorganizar e reordenar os processos e, mesmo com dificuldade, conduzir a gestão do hospital de forma adequada, para que os serviços prestados pela instituição sejam conduzidos em um processo de constantes melhorias.   

Os problemas financeiros na Santa Casa vinham se agravando desde 2013. “No início da nossa gestão encontramos uma instituição com sérias dificuldades. Tentamos apoiar por meio de uma parceria de muito compromisso entre a Prefeitura e a nova diretoria. Infelizmente, em função dos sérios problemas do passado, não nos restou outra opção que não fosse a intervenção para manter os serviços, evitar a demissão de funcionários e, consequentemente, o fechamento das portas do nosso único hospital”, concluiu João Carlos dos Santos.

 

Prefeito se reúne com os funcionários da Santa Casa 

Na manhã dessa sexta-feira, dia 1, o prefeito João Carlos dos Santos se reuniu com os funcionários da Irmandade Santa Casa para um diálogo aberto. “É muito importante levar até os funcionários, que são peças fundamentais para o funcionamento do hospital, a real situação e as nossas intenções a partir da intervenção. Estamos trabalhando muito para reordenar e reorganizar o nosso hospital e, a nossa intenção, é poder sair da intervenção num futuro próximo e dar condições à Irmandade para gerir os serviços. Observamos que todos os funcionários estão imbuídos de muita vontade de contribuir e resolver a situação. Nós não podemos deixar de destacar a importância do esforço de todos esses funcionários. Eu estou muito confiante que, não só a vontade da diretoria e da Prefeitura, mas, principalmente, a dos colaboradores da instituição, é que fará a diferença no enfrentamento das dificuldades. Eu não tenho dúvidas que, com muito esforço, nós poderemos evoluir”. 

Outro assunto esclarecido pelo prefeito foi com relação aos recursos que estão sendo aportados durante a intervenção. “Desde setembro, todas as despesas para a manutenção e funcionamento do hospital são de responsabilidade da intervenção. A partir daí, todas as obrigações foram cumpridas: o Fundo de Garantia foi depositado, os salários estão em dia, os fornecedores estão pagos, enfim, todas as despesas para o funcionamento do hospital estão sendo honradas com os recursos aportados pela Prefeitura”. 

O prefeito explicou aos funcionários que, com relação ao décimo terceiro, a responsabilidade da Prefeitura também começa a partir da intervenção, ou seja, referente a quatro meses. A Prefeitura já pagou a primeira parcela e a segunda será paga agora em dezembro. 

Está sendo feito um acordo com os funcionários para que a Irmandade quite o saldo, que é de responsabilidade dela, de forma parcelada. “Antes da intervenção, devido às dificuldades financeiras enfrentadas, as obrigações com fornecedores e funcionários vinham tendo atrasos. Infelizmente, em função dessa situação, foi impossível para a Santa Casa fazer o provisionamento do 13º. A Prefeitura não tem, juridicamente, a possibilidade de pagar uma responsabilidade que era da Irmandade, porque todo o recurso público aportado a partir da data da intervenção, só pode ser utilizado para pagamento de despesas e compromissos gerados a partir da intervenção”, esclareceu o prefeito João Carlos.

Leia Também

Última oportunidade:  Prefis termina na sexta-feira, dia 22
Garça registra aumento  em índice de participação
Semana de 16 a 22 de dezembro de 1977
Policial garcense recebe Medalha Tiradentes na Câmara de São Paulo
Home Geral - Policial - Região - Garça - Esportes - Editorial - Variedades - Social
Home - Contato
Jornal Comarca de Garça
Praça Pedro de Toledo, 235, Garça - SP
Fone/Fax (14) 3471-0782
Quem Somos | Edição Impressa | Assine | Contato
Desenvolvido por StrikeOn