Garça,
Central do Assinante
Jornal Comarca de Garça

Postado em 12/01/2018 às 09:00

Secretaria traz orientação sobre a vacina da febre amarela

Atualmente, seguindo determinação do Ministério da Saúde, está sendo aplicada a vacina em dose única, que vale por toda a vida

A Secretaria Municipal da Saúde de Garça segue vacinando a população contra a febre amarela, conforme a determinação do Ministério da Saúde, que em abril de 2017 indicou que uma dose única da vacina era suficiente para imunizar as pessoas por toda a vida, de acordo com recomendação da Organização Mundial da Saúde (OMS), sem a necessidade de um reforço a cada dez anos.

A febre amarela é uma doença viral hemorrágica e para a qual não existe tratamento específico além da vacinação. Ela é endêmica em vários países, incluindo o Brasil. Uma equipe de especialistas da OMS em imunização determinou, após vários anos de pesquisas e de reunir evidências científicas, que a vacina de reforço, na realidade, não oferecia nenhuma proteção adicional em relação à que uma pessoa adquire quando recebe a primeira dose.

Segundo Morgana Azevedo, auxiliar de enfermagem do Setor de Vigilância Epidemiológica da Secretaria Municipal de Saúde, com essa nova determinação do Ministério da Saúde, Garça passou a aplicar apenas uma dose nas pessoas, não realizando mais o reforço que era feito anteriormente.

“Fazíamos o reforço a cada dez anos, mas com os novos estudos e determinação do Ministério da Saúde, passamos a aplicar uma única dose, suficiente para toda a vida da pessoa. Normalmente essa imunização é feita aos nove meses de idade, mas se a pessoa não tiver a anotação em sua carteirinha de vacinação e não conseguirmos comprovar que ela recebeu a vacina em algum momento de sua vida, vamos aplicá-la imediatamente”, ressaltou Morgana.

Até o momento não existe nenhuma nova recomendação passada para a Secretaria Municipal da Saúde, que segue fazendo a imunização com aplicação em dose única. Quem tem dúvidas, pode procurar a Unidade de Saúde da Família (USF) mais próxima de sua casa, para verificar como está sua situação. É importante também destacar que não existem registros da doença em Garça. Quem não tomou nenhuma dose e viajará para área de risco precisa se programar para ser vacinado com 15 dias de antecedência.

Confirmado a morte de 67 macacos bugios pela doença 
Os macacos da espécie Alouatta guariba clamitans, conhecidos como bugios, não têm sido mais vistos entre as árvores do Horto Florestal, um dos parques urbanos mais visitados na zona norte da cidade de São Paulo, no pé da Serra da Cantareira, um dos remanescentes de Mata Atlântica na cidade. Desde outubro do ano passado, quando a morte de um desses animais alertou os agentes de saúde sobre a circulação do vírus da febre amarela naquela região, já foram notificadas a morte de 67 de um total estimado de 86 integrantes de 17 grupos da espécie no entorno do parque.
Esse levantamento foi confirmado pela Secretaria Estadual do Meio Ambiente (SMA). No entanto, “não é possível informar se todos os óbitos foram ocasionados por febre amarela, uma vez que não foi possível coletar amostras dos que estavam em avançado estado de decomposição”, diz o comunicado da secretaria.
A nota acrescenta que só foi possível fazer a coleta de 75% de material para exames, em um trabalho conjunto de técnicos do Instituto Florestal, da Fundação Florestal e do Departamento de Fauna da Secretaria do Meio Ambiente.
“O bugio é a espécie de primata não humano mais sensível à FA [febre amarela], por isso é considerado pelos órgãos de saúde como o sentinela para a doença”, observou a secretaria.
Um bugio encontrado morto em 9 de outubro de 2017 no Parque do Horto Florestal deu o alerta sobre a presença do vírus na região. Exames feitos no Instituto Adolfo Lutz confirmaram a doença e, por medida de cautela, o local foi fechado à visitação pública, em 21 de outubro, seguindo-se à intensa campanha de vacinação dirigida aos moradores das proximidades.
Os portões do local foram reabertos na quarta-feira (10), mas com a recomendação de que seja utilizado apenas pela população vacinada contra a doença. No caso daqueles que não puderam ser imunizados, a Secretaria Estadual de Saúde adverte sobre a necessidade de uso de repelentes.
Dados da Secretaria Estadual da Saúde indicam que entre 29 casos de pessoas infectadas desde janeiro de 2017, 13 morreram, levando as autoridades de saúde a reforçar a campanha nesse ano. Entre os dias 3 e 24 de fevereiro, a campanha será desenvolvida em 53 cidades paulistas, priorizando as áreas consideradas como corredores ecológicos.

Leia Também

Homem morre ao ter carro atingido por motorista que tentou desviar de buraco em rodovia em  Alvinlândia
Adolescente é apreendido com drogas no Takeo Toyota em Garça
Coluna Carros e Carros
PEDESTRIANISMO  Na primeira prova do ano, garcenses conquistam bons resultados em Ourinhos
Home Geral - Policial - Região - Garça - Esportes - Editorial - Variedades - Social
Home - Contato
Jornal Comarca de Garça
Praça Pedro de Toledo, 235, Garça - SP
Fone/Fax (14) 3471-0782
Quem Somos | Edição Impressa | Assine | Contato
Desenvolvido por StrikeOn